Enfrentando a nós mesmos

Devo admitir que não sou muito de assistir canais abertos, não acompanho nenhum tipo de novela, sinceramente, elas não acrescentam nada em minha vida, sempre tem um plot e sempre há um vilão, daqueles bem ruim, que eu até hoje me sinto abençoada por não ter ou terem nenhum deles passado em minha vida, pois desde que sou pequena, em praticamente quase todas as novelas, há alguém querendo acabar com a vida de outrem a qualquer custo.

Assisto vez ou outro o notíciario que passa no canal aberto, acompanho mesmo a GloboNews na TV a cabo, mas ontem resolvi assistir ao Fantástico. Ainda não toquei no assunto da morte da menina Isabella, mas ontem e durante a semana passada ao ver o pai e a madrasta serem “libertados”, fiquei pensando com os meus botões, o que faz com que centenas de pessoas saiam de suas casas, de seus trabalhos para irem à porta da delegacia esmurrar o camburão e gritar assassinos.

E foi analisando esse comportamento que cheguei a conclusão que logo no início a mídia, entre outros, deixaram claro para a maioria das pessoas que um dos dois era o culpado, se não fossem os dois. A partir do momento que eu, você ou quem quer que seja, acredite que eles foram capazes de um ato tão cruel e sem explicação lógica, no momento seguinte não há como mudar de opinião tranquilamente.

Julgamos que aquelas pessoas cometeram tamanha covardia, como iremos enfrentar a nós mesmos e mudar de idéia? O que isso nos torna?

Não sei se um deles cometeu o ato, se os dois cometeram ou se havia uma terceira pessoa envolvida nessa sequência de fatos.

Acho que o caso tem que ser investigado, mesmo que tudo que a gente vê nas séries policias americanas como CSI, Without a Trace, Law & Order, entre tantas outras, nos mostram que as evidências devem ser colhidas dentro de 48hs e o local do crime isolado por completo. Nada disso ocorreu, mas estamos falando de Brasil.

Eu entendo todo o drama vivido e a sede de justiça da população brasileira, mas aos 30&alguns não consigo parar de pensar em tantas outras mães, em tantos outros pais que sofreram com a violência a perda de seus filhos e ninguém foi com luminol, nem com perícia, nem com nada para tentar desvendar o caso.

Me pergunto constantemente, se ela fosse moradora da periferia, de um prédiozinho em uma comunidade qualquer, quem iria saber do que aconteceu? Quem iria gritar por justiça? Quem?

Facebook Comments

9 comentários

  1. Oieee… há um tempo que não passou por aqui heim… 🙂

    E que coisa heim??
    E o que eu fico mais boba é que a cada entrevista concedida pela polícia descobrimos – que eles descobriram- novas evidências. Eu como uma C.S.I maníaca já falei que está tudo errado. E eu só acredito no culpado que a polícia apontar se ele confessar… pq com uma desorganização desse tamanho fica um ‘tantinho’ difícil acreditar cegamente nas investigações.
    Tomara que um dia possamos tem uma força policial totalmente eficiente para que não nos perguntemos se outras pessoas, em condições diferentes, teriam o mesmo tratamento.

    No mais, um grande beijo! Continuo amando ler teus escritos!

    Que bom receber a sua visita depois de tanto tempo, eu acho que para nós que somos viciadas em C.S.I nenhum investigação policial do Brasil nos parece bem feita, talvez porque de tanto ver que logo chegam e o ambiente já está cercado, o luminol já é logo usado, cabelos,etc são logo recolhidos, etc…. achamos tudo aqui meio mambembe… bjs e obrigada.

  2. Sinceramente? Pra mim até prova em contrário eles são inocentes.
    Não me sinto capaz de formular outro julgamento.

  3. É… sempre vale aquela máxima, a voz dos excluídos jamais será ouvida.

    E sinceramente? Já me libertei da minha tv faz tempo…

    beijos!

  4. a mídia sensacionaliza e transforma suspeitos em culpados num átimo. não vejo ninguém indo esmurrar os carros de luxo que tiram os filhos da puta que desviam dinheiro, são presos com a boca na botija e soltos logo depois por falta de competencia da autoridade publica. (vai virar um post)

  5. A teoria mais estranha que ouvi esta semana sobre o caso foi esta aqui:

    – A mãe biológico mandou matar a filha para prejudicar o ex-marido!

    Não tenho informações sobre o caso, a não ser, o que leio na web e ouço na tv e no rádio, mas, se fosse para condenar com estas informações:

    – O pai é o culpado!

    nossa, essa teoria ainda não havia escutado…

  6. Infelizmente o que as pessoas esquecem é que poderiam estar no lugar dos atuais suspeitos e que todos temos direito a defesa ampla e plena.

    Não tenho condição de julgar, mas a todo momento alguem tenta me convencer que eles (pai e madrasta) são culpados. E é impressionante o que a mídia sensacionalista faz, todos os peritos que não podem atuar no caso diretamente, fazem a sua “perícia” com base nas informações da própria mídia.

    Como você disse, a população não suporta é tratar o caso desta forma porque a família é “endinheirada”. Se o caso fosse com um pobre, por muito menos os pais já estariam na cadeia sem direito a defesa, e que em muitos casos é verdade.

    Mas ser julgado pela opinião pública não é de hoje… Se já condenamos até Jesus Cristo, imagina o que faremos com o resto…

    Um abraço.

    Tens razão, o que o homem fez com Cristo, não precisamos nos espantar com mais nada….


  7. Penso que estamos em crise…enquanto sociedade estamos completamente em crise…então usamos de qualquer pretexto para tentar provar que somos melhores…e que outros podem ser piores..mas só provamos que o conjunto da sociedade brasileira de fato esta totalmente em crise..de valores, de crença, de tudo e de mais um pouco…Não sei quem matou..não sei por que matou..não interessa a nós, interessa somente a familia…mas como hoje vivemos sob a cultura da celebridade todos temos que estar a par desta situação dantesca…Mas creio que um dia sairemos desta imensa vila medieval e cada vez mais atrasada chamada Brasil. O tal do país do futuro penso dará manchete a outras noticias…se preocupara com outras questões que se fossem levadas mais a sério não produzissem noticias como a da morte da tal menina…
    saudações pra ti

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.