osteoporose

Os ossos que envolvem nosso corpo nos dão estabilidade, proteção, equilíbrio e força. Dependemos dos mesmos para a realização de qualquer atividade e funcionamento de nossos músculos, órgãos e movimentos. Nossa estrutura óssea está sempre se renovando e essa remodelação acontece diariamente em todo o esqueleto, durante a vida inteira. O problema é quando a massa óssea começa a diminuir, deixando nossa estrutura fina, sensível e fraca.

A Osteoporose é definida por ser uma condição metabólica associada ao enfraquecimento, insuficiência e fragilidade dos ossos por conta da perda acelerada da massa que os envolve. Esta doença permite o aumento de fraturas, dores e insuficiência de complexos e vitaminas, como minerais e cálcio produzidos pelo próprio corpo.

Segundo a Dra. Claudia Goldenstein Schainberg, especialista em reumatologia, explica mais sobre esta enfermidade, seus tratamentos, prevenções, sintomas e cuidados. “A Osteoporose pode ser uma doença genética ou desenvolvida por conta dos nossos hábitos diários, portando é necessário prevenir este mal com mudanças, pois a mesma pode desencadear graves problemas. Podemos nos defender da osteoporose ao manter uma alimentação rica em cálcio, praticar exercícios físicos regularmente, realizar exames gerais, tomar sol frequentemente (por conta da Vitamina D) e evitar o estresse.”

Segundo a reumatologista, a Osteoporose não tem cura, porém existem tratamentos que podem amenizar os sintomas, como o uso de medicamentos para alivio das dores; uso de suplementos vitamínicos, para promover as funções, o crescimento e o desenvolvimento normais do corpo e uso de antiácidos para neutraliza os efeitos do ácido estomacal

“Antes de buscarmos tratamento para estes incômodos, precisamos descobrir a sua causa. O motivo das dores é variado e depende de diversos fatores, como postura, genética, peso, sedentarismo e temperaturas climáticas. A origem do desconforto pode ser predominantemente biomecânica, infecciosa, inflamatória ou autoimune e o seu reumatologista saberá exatamente como te direcionar. Portanto, procure um médico para um diagnóstico certeiro. E se necessário, o especialista lhe receitará medicações, tratamentos, exercícios e até cirurgias dependendo da situação” finaliza Dra. Claudia

A osteoporose causa fragilidade dos ossos e normalmente só é descoberta após a ocorrência de fraturas, diminuição de 2 a 3 cm de estatura, ombros caídos, entre outros sintomas. É mais comum em pessoas idosas, devido ao desgaste dos ossos, e em mulheres na pós-menopausa. Além de alimentação pobre em cálcio, abuso de álcool, tabagismo, predisposição genética e diabetes podem agravar o problema.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é importante que o cuidado comece ainda na infância, pois é durante esse período que ocorre a formação de massa óssea. A recomendação é o consumo de pelo menos três porções diárias de alimentos ricos em cálcio. Além te proteger os ossos, o mineral ajuda na prevenção de riscos cardíacos, de acordo com estudo da McMaster University (2018), no Canadá.

Rico em cálcio, o queijo é um ingrediente que combina muito bem com saladas, massas e carnes e que pode colaborar com uma vida mais saudável.

Veja abaixo a lista com os cinco queijos que mais contêm cálcio:

Parmesão: tem sabor fresco, frutado e doce, e que combina com molho agridoce.

Reino: tem textura macia e sabor acentuado. Pode ser consumido puro, em sanduíches ou em preparações mais elaboradas.

Gruyère: de sabor forte e amendoado pode ser utilizado em aperitivos, lanches, massas e saladas.

Gouda: de cálcio em uma fatia de 100g. Sua textura é macia e o sabor adocicado e amendoado. Possui sabor suave, ligeiramente adocicado e textura macia. 

Provolone: é um queijo que pode ser produzido com base em coalho de bezerro (suave, doce e leitoso) ou com coalho de cabrito (sabor mais forte). Combina com risotos e molhos agridoces.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.