Ceará, Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. Desses sete estados vieram invenções para ajudar catadores na coleta de material reciclável, iniciativa para inclusão de alunos, e ações que promoveram o resgate da cultura local, entre outros projetos, que totalizaram as onze iniciativas premiadas da segunda edição do Desafio Criativos da Escola. Este ano, o número de selecionados representa o dobro em relação à edição anterior, além de mais um projeto dentre os enviados dos 17 municípios onde atua o Instituto Votorantim, parceiro da iniciativa neste ano.

Foram meses de mobilização, protagonismo e transformação que resultaram na inscrição de 1014 histórias vindas de 24 estados e do Distrito Federal – mais do que o dobro em relação ao Desafio 2015 – e na certeza de que há muita coisa incrível acontecendo nas escolas brasileiras. No total, foram enviados projetos de 362 cidades brasileiras, sendo que os quatro estados com maior participação foram Bahia com 277 iniciativas inscritas, seguido por São Paulo (227), Minas Gerais (94) e Rio de Janeiro (70).

desafio-criativos-da-escola-2016

Os projetos foram avaliados de acordo com inúmeros critérios, entre eles: o potencial de transformação social das ações realizadas e o quanto contribuíram para o desenvolvimento da empatia, trabalho coletivo, criatividade e protagonismo dos estudantes. Os onze projetos escolhidos pelo júri representam essa diversidade e serão apresentados publicamente em uma grande cerimônia de premiação no dia 6 de dezembro, em Salvador (BA). São eles:

  • Cruzando os sertões da Mata Branca: educação e sustentabilidade na caatinga – Escola Estadual de Ensino Profissional Lucas Emmanuel Lima Pinheiro, de Iguatu (CE)
  • Entre versos e rimas: História e cultura local – Escola de Ensino Médio Ronaldo Caminha Barbosa, de Cascavel (CE)
  • Tenda Móvel – Escola de Ensino Médio Professor Milton Façanha Abreu, de Mulungu (CE)
  • Descobrindo as riquezas e importância da Gruta do Padre – Escola Estadual Edvaldo Flores, de Santana (BA)
  • Utilização de plantas medicinais no município – Colégio Estadual do Rio do Antônio, de Rio do Antônio (BA)
  • Libras: a voz do silêncio – Escola Municipal Dom Sílvio Maria Dário, de Itapeva (SP)
  • Para além dos muros da escola: intervindo no Jardim Maringá – EMEF Assad Abdala, de São Paulo (SP)
  • O uso do papel reciclado para a produção de embalagem para mudas – Escola Estadual Técnica Agrícola Desidério Finamor, de Lagoa Vermelha (RS)
  • Solta esse Black – Escola Municipal Levy Miranda, do Rio de Janeiro (RJ)
  • Urupet – Escola do Sesi de Campo Grande, de Campo Grande (MS)
  • Ensinando e aprendendo (PVE) – Escola Estadual Carlos Alexandre de Oliveira, de Três Marias (MG)

 

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.