A adolescência

Semana passada peguei um ônibus na casa da minha mãe e estava eu sentada, quieta com meus pensamentos, quando tocaa um celular e uma adolescente de uns 15 anos atende e começa a conversar com a amiga:

– Oi amiga (ela chamava a amiga de amiga o tempo todo, em momento algum disse o nome), tudo bem? ….
(amiga responde)
– É meus créditos acabaram e eu estou sem internet….
(amiga responde)
– Ah não acredito, ele acabou o namoro coom você? Ai meu Deus como deve estar sua cabecinha?
(amiga responde)
– Mas, tipo assim, se os dois quiseram acabar é melhor do que ficar em relacionamento com tristeza, mas responde amiga, como está sua cabecinha e a escola?
(amiga responde)
– Ai amiga, não acredito, tipo assim, até entendo porque é difícil fazer prova depois de uma coisa dessa, sua cabecinha deve estar em parafuso…
(amiga responde)
– Amiga, e o ballet?
(amiga responde)
– Olha amiga, eu vou te falar, tipo assim eu fui lá e pedi desconto, porque para a gente conseguir o diploma ainda esse ano, tem que fazer aula particular e tipo assim ele falou que era R$1000,00 por mês
(amiga responde)
– Não amiga, eu sei, até entendo, tipo assim, por isso que fui lá conversar, e consegui fazer duas vezes por semana, e pagar R$400…
(amiga responde)
– Não amiga, minha mãe também tá dura, mas seu pai vai ter que entender, assim como a minha mãe, que já consegui um super desconto, tipo assim não vão gastar mil, vai ser mais quatrocentos, mas é pro nosso futuro…
(amiga responde)
– Ai amiga, a gente não pode ter vergonha de pedir desconto, porque tipo assim é pro nosso futuro…

E o papo continuou, e eu ria sozinha enquanto aos 30&Alguns via os rostos das pessoas a sua volta, achando o papo totalmente non sense, a menina como um ser do mundo dos sem noção, e eu ria enquanto escutava aquele papo estapafúrdio e lembrava tipo assim, da minha adolescência…

“Que tempo bom, que não volta nunca mais” 

Facebook Comments

10 comentários

  1. Veridiana, apesar do foco ser outro, fico pensando em quantas informações importantes esta garota passou para outras pessoas em um coletivo.
    Sei que isto é paranóia, e morar nas grandes capitais do país dá nisso, mas imagina uma pessoa mal intencionada obtendo as mesmas informações que você obteve?
    É por isso que vemos nos noticiários sequestros relampagos a todo momento. Já se sabe que a mãe dela está disposta a pagar R$ 400,00 todos os meses “pelo futuro dela”. Sabe-se lá quanto ela paga para o colégio, portanto não é uma família que vive com um salário mínimo. E já se sabe também a disposição da mãe em cuidar da filha. Na minha cabeça isto é muita informação.

    Vejo também, muitas pessoas que colocam o nome de seus filhos no vidro do carro. Veja só, outro dia você falou sobre aquela ligação que é um golpe. Se um infeliz mal intencionado tem esta informação, como você acha que vão se comportar os pais diante de um golpe destes? Eu acho que bebê a bordo já está bom demais.

    Como disse, sei que seu foco era outro, mas como isto chamou minha atenção, resolvi compartilhar minha paranóia.

    Boa semana!

  2. Se não for semelhante ao Valdemar, que usava uma calculadora disfarçada de celular, e vivia pra cima e pra baixo falando nesta calculadora como se fosse um celular, e que ele pagava horrores de conta no final do mês, sendo a maior parte das ligações para a namorada.

  3. Já reparei que as meninas agoram usam muito o termo “amiga” quando falam entre si…
    Um beijão.

  4. ai amiga,

    adorei seu post… tipo assim… super hiper!!
    hehehehe

    SAUDADES

  5. Cejunior » exatemente, hoje em dia é o tempo todo…. bjs e uma ótima semana…

  6. Sérgio Nascimento » entendo completamente a sua preocupação, eu estava escutando e rindo, mas qualquer um poderia ficar mais atento e até mesmo segui-la quando descesse do ônibus, pois notei que era da classe média (alta), estudava em colégio particular, fazia cursos, a mãe gastava com aulas particulares , tinha celular, internet, estava bem vestida com roupas da moda e não acho que seja paranóia sua não, é realmente preocupante… eu havia escrito no ano passado um post em que um passageiro do ônibus dava a senha do email para um amigo e todos que estavam no ônibus escutaram, as pessoas, independentemente da idade, tem que prestar atenção nas informações que passam para os outros quando estão em locais públicos. []’s e uma ótima semana! 🙂



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.