Terapia Gênica para o tratamento de câncer

No dia 30/08 o  FDA – agência responsável pela regulamentação de medicamentos nos EUA – anunciou a aprovação de um novo tratamento para casos de leucemia grave que atinge principalmente crianças e adolescentes. A medicação chamada comercialmente de Kymriah (tisagenlecleucel), da farmacêutica suíça Novartis, poderá ser uma opção para pacientes com até 25 anos diagnosticados com leucemia linfoide aguda que não respondem às terapêuticas atualmente usadas para combater a doença.

O medicamento trata-se de uma imunoterapia combinada a engenharia genética – compondo um medicamento feito sob medida para cada paciente e para o coordenador científico do Grupo Oncoclínicas,  Dr. Raphael Brandão, a liberação de uso da medicação nos EUA representa uma importante evolução para o tratamento deste tipo de leucemia e deve abrir espaço para a aprovação de outras medicações similares, baseadas na chamada terapia gênica, para outros 40 tipos de câncer com alto índice de letalidade, incluindo linfomas, mieloma múltiplo, melanoma, tumores de pâncreas, intestino, ovário e pulmão.

O Dr. Rafael acredita que essa nova medicação feita a partir da retirada dos linfócitos T dos pacientes, que são como soldados responsáveis por evitar a invasão de inimigos ao nosso corpo – mas que por algum fator são ‘enganadas’ pelas células cancerígenas, levando ao surgimento de tumores malignos. Essas células do sangue são então reprogramadas em laboratório e reintroduzidas no organismo do paciente. Ao conferir esse ‘super poder’ para combater a doença, a nova terapia apresentou resultados que superaram a marca dos 80% de remissão em jovens com leucemia linfoblástica aguda.

O Dr. ainda ressalta que essa combinação de imunoterapia e engenharia genética permite customizar a dose exata necessária para cada caso, o que contribuí para sua alta taxa de eficácia. Ao promover uma resposta mais agressiva do sistema imunológico para destruir o tumor, todavia, foram idenficados alguns efeitos colaterais importantes, como febre alta e queda brusca da pressão. Ainda assim, a liberação do tisagenlecleucel representa uma nova e promissora era da medicina personalizada no combate ao câncer

Além de ser o coordenador científico do Grupo Oncoclínicas,  o Dr. Raphael Brandão é responsável por uma série de estudos de referência global sobre Imunoterapia e único brasileiro a assinar um capítulo no livro que é considerado a bíblia do assunto – “Cancer Immunotherapy Principles and Practice”, publicado pela Society for Immunotherapy of Cancer (SITC).

Facebook Comments

ADD YOUR COMMENT

Mostrar botões
Esconder botões