Quanto mais leve, melhor: produtos que melhoraram seu desempenho ao perder peso

Nos últimos anos, o uso de tecnologia avançada permitiu com que produtos utilizados no dia a dia ficassem mais leves e funcionais, abaixo quatro produtos que melhoraram o desempenho ao “perder peso”

Tênis de corrida

Antes: até o final da década de 70 e início da década de 80, os tênis eram feitos de couro e borracha, além de ponteiras de metal. Enquanto corria, você carregava uma carga extra de 300 gramas.

Agora: marcas do mundo todo investem em tecnologias para criar calçados com o objetivo de melhorar o desempenho dos atletas. Hoje, por exemplo, é possível ter um par de tênis que pesa apenas 70 gramas.

Como: no início da década de 80, com o auxílio de especialistas em medicina esportiva, as empresas de calçados descobriram que os atletas tinham melhor desempenho quando usavam tênis mais leves. Cada 100 gramas demandava um aumento de esforço aeróbico de 1% e, desde então, elas trabalham constantemente no desenvolvimento de novos materiais como fibra de carbono e espuma de amortecimento.

Notebook

Antes: em meados de 1980 pesava entre 10 e 12 quilos, com uma “incrível” memória de 64 KB, menor do que um arquivo mp3.

Agora: alguns modelos pesam menos de um quilo e têm uma capacidade mínima de 8GB de memória, o equivalente a 8 milhões de KB.

Como: os chips de computador ficam cada vez menores quando falamos em tamanho, enquanto sua capacidade desprocessamento continua aumentando. Isso, combinado a modelos de baterias que também são menores e duram muito mais, fizeram com que os notebooks se tornassem muito práticos para serem usados no dia a dia.

Mala de viagem

Antes:  eram feitas com uma base de madeira e cobertas por materiais como o couro ou um tecido grosso, que fazia com que a peça fosse bastante pesada, mesmo sem ter nada dentro.

Agora: carregar uma mala ficou muito mais fácil, pois muitos modelos possuem um bom espaço interno e podem ter menos de um quilo.

Como: com as restrições de empresas de viagem em relação ao peso carregado por passageiro, os fabricantes adaptaram a produção de seus produtos substituindo os materiais pesados por outros mais leves como o polipropileno e alumínio.

Carros

Antes: os motores de carros antigos eram bem grandes e pesados. Um motor de quatro cilindros com 2,3 litros, por exemplo, pesava cerca de 140 quilos.

Agora: o compacto motor EcoBoost de 1,0 litro da Ford tem medidas equivalentes à de uma folha A4 e fornece potência semelhante a motores de maior cilindrada. Combinado com um design mais moderno e usando materiais mais leves, os carros diminuem consideravelmente o consumo de combustível, além de terem melhor desempenho.

Como: um carro mais leve consome menos combustível, fazendo com que ele ande mais. Para reduzir o peso total dos veículos, a Ford trabalha constantemente para projetar motores mais leves, usando materiais como alumínio, magnésio, fibras naturais e materiais à base de nanotecnologia, que é a manipulação de materiais em escala atômica e molecular.

Via.

 

Facebook Comments

ADD YOUR COMMENT

Mostrar botões
Esconder botões