Meus olhos

Meus olhos

Os meus olhos.

Os mesmo olhos meus.

Aqui e alí.

A contemplar

a simplicidade das coisas,

da vida,

das coisas da vida.

Te quero vida.

Linda, infinita.

Lapidada, rara.

Lisboa, coisa boa.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.