Infarto: uma corrida contra o tempo

O infarto também conhecido como ataque cardíaco ocorre como consequência da falta de oxigenação de um órgão ou parte dele, como coração, pulmões, cérebro e membros. Imprescindível para uma vítima é a velocidade com que ocorre o atendimento médico já que após o primeiro sinal, a probabilidade de sobrevivência cai 10% a cada minuto que se passa e a principal complicação do infarto é a parada cardíaca.

Como a parada cardíaca ocorre em geral antes do paciente chegar ao hospital, sendo muitas vezes o primeiro sinal de infarto, as manobras de ressuscitação cardiopulmonar devem ser iniciadas em até 3 minutos e um dos procedimentos mais efetivo é a desfibrilação ventricular, um choque com um desfibrilador e o atendimento de emergência, em locais de grande circulação, só deve ser feito por uma equipe treinada e com o suporte de um desfibrilador, até a chegada do serviço especializado.

A Lei obriga a existência de um desfibrilador cardíaco em locais com circulação média diária de 1,5 mil pessoas ou mais (instituições de ensino, estações de metrô, estádios de futebol, supermercados, shopping centers, aeroportos, hotéis e centros empresariais), mas a nossa realidade é diferente, qualquer brasileiro sabe que o que a lei obriga, nem sempre é realizado, assim são poucos os estabelecimentos que contêm o equipamento e dispõem de pelo menos 30% dos funcionários qualificados por meio de curso ministrado por entidades credenciadas ao Conselho Nacional de Ressuscitaçãopara utilizá-lo .
Além disso, todos nós devemos estar alerta sobre os riscos de infarto, sendo o principal risco a falta de informação.

10 sintomas clássicos:

1. Dor no peito: também pode irradiar-se para o lado esquerdo do corpo e ombro, além das mandíbulas;

2. Náuseas ou vômitos: o infarto libera os sinais aminérgicos, que colocam a pessoa em alerta e causa dor no estômago;

3. Palpitações: esse sintoma às vezes acompanha um infarto, por conta das arritmias provocadas por ele;

4. Falta de ar: o mau funcionamento do coração afeta os pulmões, que leva à falta de ar;

5. Sudorese: esse sinal é causado pelos sinais aminérgicos, de alerta, quando uma pessoa está infartando. A sudorese sempre vem acompanhada de outros sintomas;

6. Fraqueza excessiva e repentina: nem todas as pessoas que infartam tem esse sintoma, mas uma pequena porcentagem apresenta esse sinal;

7. Tontura: Calvilho explica que somente algumas pessoas relatam que sentem tonturas, sempre acompanhadas por outros sinais.

8. Desmaio: pessoas podem ter uma síncope, decorrente de uma arritmia ou parada cardíaca;

9. Tosse seca: com os pulmões afetados por conta do infarto, a pessoa pode ter tosses. A tosse sempre é acompanhada de outros sintomas;

10. Ansiedade: um recente estudo canadense mostrou que, nas mulheres, o infarto também pode ser confundido com ansiedade e agitação;

No site da campanha Coração Alerta, você tem acesso a matérias e vídeos que abordam temas relacionados à saúde do coração e os riscos de doenças cardíacas.

Mais informações:
Website: clique aqui.
Facebook
Twitter 

 

Facebook Comments

ADD YOUR COMMENT

Mostrar botões
Esconder botões