Festa de criança – 1 ano

Quando resolvi comemorar o aniversário de um ano do meu filho, logo vi que teria que fazer duas festas, uma no Rio, onde moram os avós e nossos amigos e outra aqui onde moramos para os parentes locais.

Como ao engravidar não pensei nos gastos que acarretaria ter um filho no início de janeiro, tive que pensar bem nesses gastos na hora de planejar as festinhas, afinal, após os gastos com as festas, contas extras como IPVA, IPTU, matrícula escolar, ainda tinha uma viagem de ida e volta ao Rio e as festas.

A primeira opção riscada da lista foi fazer as festinhas em casa de festa, onde é muito bom entrar como convidada e sair com os presentes,  então resolvi conversar com mães amigas para saber como fazem suas festas, além é claro de pesquisar na internet e acabar encontrando muitas dicas interessantes.

Uma amiga disse que geralmente fazia as festas em casa, em seu próprio apartamento e que o principal era focar nas crianças, então sugeriu o básico, como bastante brigadeiro, uma mesa de guloseimas, mini-pizza, pipoca, cachorro quente, bolo de chocolate, refrigerante e para os adultos uma mesa de pães e pastas.

Como já comentei anteriormente aqui no blog, no meio dessas pesquisas, acabei recebendo via email uma promoção do groupon que na época pareceu ser uma boa idéia, e encomendei os “mini-doguinhos” e “mini joelhinhos” para a criançada, além de muito brigadeiro com confete colorido, na festa foi servido pipoca, teve bolo de chocolate, refrigerante e água.

Para a mesa ficar mais colorida, na festa do Rio, além dos brigadeiros encomendei “moranguinho” e doce de “limão” e a secretária do lar da minha mãe fez beijinho de côco e dois amores (brigadeiro branco com brigadeiro preto).

Como a festa foi no salão de festas do play da minha mãe, contratei dois garçons para servirem e coloquei bem em frente as mesas e cadeiras onde os adultos estavam sentados, uma mesa grande com vários tipos de pães e pastas, assim os garçons tiveram que servir apenas bebidas e os “supostos salgados” para as crianças, que acabaram também comendo pães e pastas.

Os avós deram de presente um espaço baby e ele aproveitou bastante com alguns amiguinhos. Minha afilhada deu de presente uma cama-elástica onde os maiores curtiram a festa toda.

A decoração foi onde tivemos mais dificuldade já que o tema da festa foi do Pocoyo, desenho preferido do Adriano. Procuramos em todos os lugares, com direito a um amigo-irmão ir até mesmo ao Saara atrás da decoração e a avó caminhar pela 25 de março em São Paulo procurando copos, pratos, banner, etc. Finalmente minha mãe encontrou algumas coisas em uma loja na Barra da Tijuca, onde foi informada que o Brasil não tem mais licença para vender produtos do Pocoyo, por isso a dificuldade… A vovó acabou levando tudo que encontrou na loja.

Minha irmã que mora em NY chegou para a festa com boa parte da decoração, que foi simples mas do jeito que a gente queria e o mais importante, deu para usar nas duas festas.

Na festa de Sampa, ao invés de fazer a mesa de pães e frios, encomendamos salgados, e como aqui não tinham muitas crianças, o espaço baby foi improvisado com um edredom e vários brinquedos do Adriano e foi um sucesso, tanto ele como os amiguinhos se divertiram.

Semana que vem eu conto sobre a festa de 02 anos, o tema foi Mickey Mouse 🙂

Facebook Comments
Comments
  1. Dois anos! Eita! Como passa rápido! Kaio e Pedro tiveram aniversário até aos 5 anos. Lembro-me cada uma dos temas. Kaio teve do Palhaço(01) segundo aniversário ele pediu trocou por uma bicicleta, Dálmatas (03), Teletubbies (04)… o quinto aniversário ele pediu para não ter decoração.

    Pedro teve Palhaço, Festa sem tema, Homem Aranha, Power Ranger, festa de comemoração. Lembro-me por que isto marca a nós pais. Eles, as vezes, nem se lembram, mas, temos as fotos, não é?

    Kátia ama fazer festas. E tudo que você narrou ai, ela fez. E, teve que escolher entre uns e outros tipos de lanches. Teve um ano, que o melhor da festa foi os brinquedos. A criançada preferia brincar a comer.

    Parabéns mamãe Veri. Parabéns papai! E, o que digo é simples: curtam cada fase, e parece-me que somos assim, iguais em épocas diferentes.

    • Veridiana Serpa

      O tempo voa meu amigo, acredita que já sinto falta do bebezinho …hahahaha…

ADD YOUR COMMENT

Mostrar botões
Esconder botões