Com ele aprendi a ser feliz: Adeus vovô Baby

Com ele aprendi a ser feliz: Adeus vovô Baby

vovô Baby

Quando eu era pequena a pessoa mais legal que tinha na família era o meu avô materno, eu amava o meu avô paterno, mas eles eram muito diferentes, um era sério, um homem de negócios e o outro era músico.

Quando ele era jovem, meu avô tocava em Cassino, na época quando havia cassinos no litoral paulista, chegou a tocar com várias pessoas conhecidas como Ângela Maria, foi professor da Maysa e de mais uma centena de gente conhecida e desconhecida, assim como eu e você.

Antes mesmo do Silvio Santos inventar o “quem quer dinheiro?”, meu avô, no final da década de 70, início da década de 80, já tinha lançado essa moda, nas datas festivas, quando ele não tinha dinheiro para comprar presentes para todas as crianças, ele era o mais criativo, chegava com várias notas de cruzeiros e jogava pra cima, nós, as crianças adorávamos, afinal ele nos dava dinheiro e pensávamos que ele era rico.

Meu avô imitava o Tim Tones, toda vez que íamos visitá-lo, na hora de ir embora ele corria atrás do carro e nós, crianças, davamos muitas gargalhadas, tocava violão e dizia para as netas fazerem ginática olímpica no ritmo da música (nenhuma era ginasta) e no final ele dizia “mãozinha”e nós tínhamos que parar naquela pose final de ginasta, sabe?

Meu avô compunha música para os netos, filhos e amigos, tocava violão extremamente bem, a maior alegria era vê-lo tocar música flamenca e no meio jogar o violão pra cima, esse rodopiava e caia novamente em suas mãos e ele continuava tocando. Por suas influências as crianças da minha família desde pequenas sabiam cantar músicas de Vinícius, Chico, Pixinguinha, Tom , entre outros.

Ele também tocava baixo, contra-baixo, bateria, guitarra e piano, não é a toa que na minha família tudo sempre foi regado a muita música, minha tia cantou durante anos no coral da Petrobrás, meu tio toca um piano “jazzeado” como ninguém, minha mãe tem um voz linda assim como a minha irmã e o meu irmão é músico, viaja por aí fazendo shows.

Hoje meu coração está partido, meu vovô Baby acabou de falecer e eu só queria dizer para ele que eu sei que lá no céu ele tem muita gente boa festejando sua chegada, a festa está apenas começando, ele agora vai reencontrar a esposa, os irmãos, os amigos e eu aproveito para pedir, que daqui muitos, mas muitos anos (se Deus quiser), quando chegar a minha hora, que ele toque o violão, assim vou saber onde ir e irei cantando…

Lupércio de Assumpção Mattoso
16.05.1912 – 21.09.2007

Facebook Comments

23 comentários

  1. Sinto muito, Veri. Espero que você conserve estas boas lembranças e lições que seu avô deixou na sua vida. A saudade é inevitável, mas as lembranças ajudam a preencher este vazio.

    Um grande abraço para você e sua família. Bjus!

  2. Veridiana, minha solidariedade. A perda de alguém tão próximo e querido é sempre muito triste… Mas pense nos 95 anos que seu avô viveu, aparentemente de forma intensa! E o mais importante, nas boas lembranças que ele deixou com você.

    Um beijão e um abraço para sua família.

  3. Poizé… Esse foi o meu avô… viverá para sempre em nossas lembranças e se perpetuará nas futuras gerações da família através de nossas histórias!
    Vai com Deus vô… até algum dia! E que você nos receba tocando e cantando para festejarmos nosso reencontro em Sião…
    “Gudum-Gudum…. Pêssego!!!!”
    Jah Bless!

  4. Minha solidariedade a vc e todos de sua família.
    Acredito plenamente na vida e, a morte faz parte do ciclo, que não se encerra nunca.

  5. Meus sinceros sentimentos, Veridiana. Tenho certeza de que Deus já reservou uma bela cadeira para o seu amado vovô. Lá, com certeza, a música prosseguirá em melodias iluminadas. Que Deus conforte o teu coração e dos demais familiares e amigos que por aqui continuam.

  6. Veridiana,

    Meus sentimentos pela sua perda. Que Deus possa dar paz a ele, onde quer que esteja, e abençoar você e sua família nessa hora difícil.

  7. Mana querida,

    Nao poderia ter uma descricao melhor do nosso querido e amado VO BABY!!! Te amo muito e nao vejo a hora de estarmos novamente reunidas.
    Fique em paz!

  8. Minha querida filha, neste palco da vida estamos sempre representando personagens, e seu avô como ninguém soube interpretar o melhor papel de sua vida…
    o de avô que fazia de tudo pra ver os netos sempre sorrindo,
    eu tenho certeza que aonde ele estiver estará olhando por todos nós e bolando o que irá fazer ou compor pra cada um de nós, pra recepcionar a nossa chegada ao campo da paz celestial
    Te amo muito mais hoje do que ontem e com certeza muito menos do que amanhã, querida filha.
    Muito obrigada pela linda homenagem,

    Mammiga, hj com o coração bastante partido…

  9. Ano passado perdi o meu vôzinho… ao contrário de você Veri, vi-o pouquissimas vezes. 4 vezes ao total… sempre vivemos longe um do outro, mesmo assim, no dia que recebi a notica, fiquei mui triste…
    Amiga… pesames!!!

  10. Veridiana, meu avô jogava para todos os netos reunidos, em ocasiões especiais, bala, chocolate, era o máximo todos os netos vibravam de alegria, mas passou, ele se foi e a saudade ficou… Tempos de felicidade que só ele sabia proporcionar, ninguém mais que jogasse balas e bombons, fazendo “aleluia”, provocava o que só ele sabia fazer, alegria.

  11. Em meu nome e de todos os meus familiares, agradeço a todas as mensagens enviadas via comentário, via email e telefonemas. Muito obrigada mesmo.

  12. Veri, minha amiga, sinto tanto. Ele estará vivo para sempre em cada um de seus filhos e netos.

    Um beijo para você, pela Denise, Sergio, Marcela e Gui.

  13. Veridiana, deixo aqui minha mensagem para você e sua familia, não de condolências, pois senti em vocês a firmeza dos que têm fé. Prefiro parabenizar seu avô por ter formado uma família bonita e por deixar um legado maravilhoso como este, que está eternizado em vocês de forma indelével. Lindo seu post, me emocionou muito e olhe que eu não conheci nenhum dos meus avós, não tive esta relação que parece ser deliciosa!
    Abraços.

  14. Veri , estou passada , de coração partido também ! Comecei a ler seu texto e comecei a me arrepiar ! E comecei a relembrar muitas coisas , eu também fiz parte de um pedacinho desta história !Mas infelizmente são coisas da vida …Agora ele vai começar outra história porém reencontrando muitos como a vó Ines , Malu e quem sabe até começar a compor com João Maria , não é mesmo ? Noooossssa acho que vamos ganhar várias músicas !!! Beijos mil Jo

    Oi prima, com certeza ganharemos muitas músicas e eles todos estão comemorando com o vô Jô e a tia Sandra…. bjs





    1. Author

      Cris ele era, levava muita alegria e música por onde passava…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.