Batida, tiro e muito mais

Batida, tiro e muito mais

Semana passada encontrei com uma amiga que não via já fazia algum tempo, papo vai, papo vem e ela me contou que umas semanas atrás saiu da casa do namorado em Copacabana por volta das 23h e foi para sua casa na Tijuca, quando passava embaixo do viaduto começou a ver balas passando ao lado do carro (traços vermelhos), ficou nervosa, pensou em se abaixar, perdeu o controle do carro, rodou na pista, bateu na traseira de um táxi, o taxista vendo o seu nervosismo a levou (carro seguindo) até em casa, quando o pai dela desceu para agradecer e resolver como iria ficar o prejuízo, o taxista disse que cada um cuidava do seu pois era um milagre estarem vivos.

Aos 30&alguns eu pergunto: como deixamos a vida na cidade que um dia já foi maravilhosa, chegar nesse ponto? Como???

Facebook Comments

5 comentários

  1. Veridiana, você quer mesmo que eu desenhe? 🙂 Desculpe, mas no Rio a criminalidade não aconteceu de uma hora para outra. Ela foi crescendo lentamente, criando raízes que agora, grossas estão difíceis de serem controladas.
    Em 1800 e pedrinhas, o Barão de Mauá descreveu a sociedade do Rio de Janeiro e em seu livro autobiográfico, ele escreve que os endinheirados da sociedade eram os traficantes de escravos. Quer dizer, o tempo passou e os traficantes continuam a dominar, só mudaram de mercadoria.
    Também ando revoltada com o Rio. Recentemente me roubaram o carro (zerado) e encontrei pura carcaça, todo queimado! Na certa colocaram um para cozinhar lá dentro.
    Boa semana!! Beijus

  2. Oi amiga! Nossa que coisa hein… Mas sabe, o que mais me impressionou foi o taxista. Bom ver que ainda existem almas como essa. Eu DETESTO taxista. Tá bem, peguei todos e julguei por alguns – mas a fama é uma merda, acaba sujando quem nao tem nada a ver, mesmo. Enfim. Que sorte da sua amiga. Que bom que no fim foi tudo bem. Saudades de vc.
    Beijos!

  3. Luma » você disse tudo “o tempo passou e os traficantes continuam a dominar, só mudaram de mercadoria”…

  4. Brau » igual eu sou com motorista de ônibus, mas não podemos generalizar apesar que só quem é daqui sabe como é… bjs e saudades!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.