Alimentação ideal para o verão

Alimentação ideal para o verão

O verão chegou e é recomendado manter uma alimentação leve e variada, evitando alimentos de difícil digestão, alimentos pesados e ricos em gordura por serem pouco saudáveis podem causar mal-estar devido às altas temperaturas. Segundo a  nutricionista consultora da Netfarma, Melina Aniquini , nos dias quentes podemos optar pelos alimentos leves, ricos em água, nutrientes e de fácil digestão. É preciso se hidratar muito, muita água, água de coco natural e sucos naturais sem açúcar são ideais para essa estação do ano.

O cardápio deve ser refrescante no verão e incluir folhas, verduras, carnes magras como peito de frango e peixe, frutas, principalmente as que possuem uma boa quantidade de água, como melancia, melão e abacaxi. Os carboidratos podem ser incluídos na alimentação, a nutricionista recomenda, por exemplo, que o macarrão seja servido na forma de salada e a versão integral, que tem mais fibras e trazem um bem ao organismo. Os molhos devem ser leves como os que têm o iogurte natural como base, ao invés de maionese.

Nessa época é muito importante observar a conservação dos alimentos, evitar deixá-los expostos ao sol e mal conservados prevenindo uma séria intoxicação alimentar. Se optar por comer em “food truck”, na praia ou à beira da piscina é extremamente importante ficar atento a forma como esses alimentos estão sendo armazenados, lembrando sempre de ter um cuidado redobrado com a procedência e conservação dos alimentos, para a necessária higiene no processo de manipulação e armazenamento. Melina explica que no calor, o armazenamento inadequado contribui tremendamente para a multiplicação de diversos micro-organismos, como bactérias.

Aqui como temos criança, geralmente optamos por levar alimentos de casa, bem higienizados e armazenados em uma bolsa térmica, tanto as bebidas como os alimentos e as frutas, no verão, sempre fazem parte da nossa dieta mesmo durante os passeios, na praia então, nada melhor do que uma fruta fresca e geladinha. Dá para levar água, frutas como maçã, uva, melão cortadinho,banana ou ameixa, ou ainda um mix de castanhas e frutas secas.

Nessa época muitas pessoas ficam obcecadas em emagrecer, e acabam recorrendo às dietas “milagrosas” para entrarem em forma e esquecem que por mais que tragam benefícios em curto prazo, essas dietas também podem trazer problemas no futuro, como o efeito sanfona.

Segundo o nutrólogo Sandro Ferraz a importância de acompanhamento profissional em dietas é fundamental para quem almeja uma qualidade de vida mais saudável. As dietas de baixas calorias e não supervisionadas podem deixar de suprir o organismo com importantes nutrientes e são potencialmente perigosas, podendo levar a doenças sérias. Isso ocorre porque quanto mais rígida a dieta, mais o organismo procura ganhar reservas de gordura para consumir em períodos de carência de nutrientes, fazendo com que a dieta tenha o efeito reverso e a pessoa adquira mais peso posteriormente.

A dieta “low carb” (baixo carboidrato), que prioriza um baixo consumo de carboidratos, e a cetogênica, baseada na ingestão de altos níveis de gorduras, estão entre as principais dietas realizadas no verão e apesar de apresentarem resultado positivo na maioria dos casos, elas não fogem à regra e também precisam de acompanhamento profissional, já que não funcionam do mesmo modo para todos.

Como já foi dito acima, o verão não devemos nos descuidar, então lembre-se sempre de beber bastante água e outros líquidos ao longo do dia, para não ficar desidratado. Você sabia que quando a gente sente sede, o corpo já está ligeiramente desidratado?

A nutricionista consultora da Netfarma, Stéphanie Fontanari, explica que com as temperaturas mais altas e o suor mais frequente, mais do que nunca é preciso tomar alguns cuidados simples para evitar se desidratar. A desidratação é um estado causado pela perda excessiva dos fluidos naturais do corpo, que acarreta inúmeras consequências negativas para o organismo. Embora alguns grupos estejam mais sujeitos a se desidratarem – como os idosos e os trabalhadores que atuam expostos ao sol, por exemplo – qualquer pessoa pode sofrer uma desidratação, e por isso é preciso ficar bem atento.

Veja dicas da especialista para manter a hidratação neste verão:

  • Beba água com frequência: Coloque o celular para despertar a cada 1 hora, a cada despertada lembre de consumir um copo de 150ml – 200ml de água. O corpo dá sinais da falta de água quando sentimos sede, desconforto, irritabilidade, fraqueza, dor de cabeça, tonturas e cãibras.
  • Use roupas leves e claras: nessa época transpiramos mais que o normal e a roupa adequada é essencial.
  • Hidrate-se antes, durante e após fazer exercícios físicos: no verão é preciso redobrar o cuidado com a reposição de líquidos durante as atividades hidratando-se durante o período em que estiver praticando atividade física, levando sempre uma garrafinha consigo. Como durante as atividades físicas transpiramos ainda mais no verão, devemos ingerir mais líquidos para evitar o quadro de desidratação. É importante repor a perda de líquidos não somente antes e depois dos exercícios, mas também durante toda a atividade.
  • Evite a exposição ao sol em horários de pico: não é recomendável praticar atividades ao ar livre ou ficar horas exposto ao sol nos horários mais quentes do dia, o melhor período para se expor ao sol é até as 10 horas e após as 16 horas. Fora desse período, é melhor evitar. Não esqueça do horário de verão.
Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.