Alguém me explica como funciona?

Alguém me explica como funciona?

Sinceramente fiquei pensando nesse período de eleição em um fato que me chamou muito a atenção, aqui na cidade que um dia já foi maravilhosa, o candidato que foi eleito (e que não era o meu 😉 ) falava o tempo todo que agora o Governo Federal vai ajudar, agora o Governo Estadual vai ajudar e eu sinceramente espero que ajudem, pois pior do que isso aqui está, só se ficar estilo Bogotá na década de 80/90 com direito a toque de recolher e salve-se quem puder, mas fiquei meio confusa pois pensei que o Governo Federal e o Governo Estadual tendo verba para investir na cidade, deveria fazê-lo mesmo sem ter um “afilhado” no poder, pois TODOS foram eleitos para servir a população.

Já reparei que não é assim que a banda toca, fico me perguntando e aproveito que tenho um blog e pergunto para vocês caros leitores: como é que isso funciona? Seria tipo recreio da escola, o mais rico que ganha uma boa mesada, compra pizza na cantina e sempre escolhe um amiguinho para ganhar a bendita pizza e todos os outros ficam comendo o sanduiche feito em casa que a mãe colocou na merendeira/lancheira?

Aos 30&alguns quanto mais tento entender como funcionam as estruturas desse nosso querido país do futuro e um dos poucos que não será abalado pela crise financeira mundial, menos entendo “lhufas”.

ps: participe : 30&Alguns : Perfil dos Leitores  

Facebook Comments

5 comentários

  1. Veri!

    É mais ou menos assim, mesmo.
    Nos países democráticos, dependendo o nível educacional de seu povo, é até onde conseguem distinguir os interesses de estado dos interesses de partidos/pessoas.
    O modelo é o norte-americano, onde as campanhas até parecem iguais entre democratas e republicanos exatamente porque o interesse do estado é consolidado como primário.
    Noutro extremo, na África, os governantes quase são confundidos com a personalidade do estado, mais próximo de um poder absoluto.
    É uma questão de evolução educacional e prática democrática que, andando juntas, vão se aprimorando.
    Nossa democracia é ainda imberbe, se considerar que em nossa história republicana mais tivemos períodos de excessão que da prática do voto.
    Num país com educação e democracia mais evoluída, Sergio Cabral não teria coragem de decretar feriado na segunda, como manobra eleitoreira que foi, pois saberia que “não colaria”.
    Entre outras cositas más, que podem acontecer em países com democracia em desenvolvimento.
    Esse golpe (e digo, genial do ponto de vista eleitoreiro), colou dessa vez mas de uma outra já não colará, porque certamente muitas vozes se levantarão.
    É assim, evoluímos.

  2. Veri,

    Se o partido do Governo Federal for o mesmo do Estadual e até municipal ( ou da big – mega – master base aliada) O dim dim sai mais fácil! É a famosa politicagem com obras e investimentos… É fim de várzea mesmo!
    Beijos

  3. Eu acho que é isso mesmo , a descrição da merenda foi excelente, infelizmente.

    Eu continuo tentando acreditAR que um dia isso vai mudar.

    beijos

  4. Infelizmente o sistema é uma pouca vergonha, onde os interesses de uma minoria (políticos, é claro) vem sempre acima de quem é mais importante, a população.
    Um país que tem mais de vinte partidos, quase todos puramente fisiológicos e inúteis, que permite que candidatos que respondem a processos na justiça posssam concorrer a cargos públicos e que estimula a impunidade e a corrupção não pode ser um pais sério ou de futuro.
    Infelizmente!
    Um beijão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *